Acompanhe o blog atraves do seu e-mail

Quem somos:

Valinhos, SP, Brazil
Eu sou consultor de TI e a Walquíria, professora. O meu hobby é o tiro esportivo e o dela, a leitura. O nosso é o motociclismo.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

2 de Janeiro - 6o. Dia - Parte II - Buenos Aires -> Santa Rosa


Estranho fenômeno em La Pampa
A missão do dia era irmos para a capital da provincia de La Pampa,  Santa Rosa que fica 600 Kms distante de Buenos Aires e é nosso caminho em direção a Bariloche. A viagem começou quando saímos do hotel e nos despedimos do Eduardo e Priscila às 13:30 hs. Não foi difícil acharmos a estrada para Santa Rosa pois eu havia atualizado o GPS no dia anterior. Fazia um carlor terrível e por todo o caminho sofremos muito com a alta temperatura. Como um relógio, a cada 100 Kms eu parava para descanso por pelo menos 10 minutos. Em alguns trechos do caminho, quando parávamos para abastecer, encontramos postos que não tinha combustível. Isso trouxe certa preocupação e sempre que a moto baixava um quarto de tanque ou no máximo meio tanque, eu procurava abastecer. Houve caso em que tivemos que sair da estrada e adentrar na cidade em busca de nafta - que é como a gasolina é conhecida aqui. Assim nos demos conta que há uma certa precariedade na distribuição de combustível no país, pelo menos nos finais de semana. A estratégia têm sido manter o tanque cheio o tempo todo. Por volta de uns 150 Kms. antes de Santa Rosa, presenciamos um fato bastante curioso pois ainda que o vento não era exageramente forte, nos pareceu que estávamos muito próximo a um tornado pois víamos muitos objetos (leves) suspensos no ar e num trecho da estrada, a mesma ficou comletamente tomada por poeira tornando a visibilidade quase zero. Foi um momento bastante tenso mas que logo se normalizou. Mas daquele ponto em diante os fortes ventos nos acompanharam quase até Santa Rosa.. Chegamos ao nosso destino por volta das 22:00 hs. e não foi muito difícil acharmos um local para pernoitarmos. O hotel, bem simples e de beira de estrada, serviu bem ao propósito de descansar os ossos. Mas não tinha luxo algum. Rodamos, desde as 13:30 hs., exatamente 634.7 Kms.  O dia seguinte nos reservaria as maiores dificuldades vividas até o momento. Neuquén era o destino.

2 comentários:

  1. E nós no Resort em Thermas de Arapey! Rs. Mas juro que queria mesmo era estar ai com vocês. Não deixe de postar, pois estamos aqui torcendo e vivenciando essa aventura com vocês. Amanhã a noite chegaremos em Campinas. Faremos o percurso entrando pelo meio do estado para evitar as chuvas que cobrem neste momento a região entre São Paulo e Curitiba.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de manter contato com vcs. Pois, assim como vocês, também tenho a intenção de ir até o Chile, ainda nesse ano. Me falaram que para entrar no Chile é necessário que a moto não seja alienada. Isso realmente procede? Minha moto é financiada. Sobre outros documentos, estou tranquilo, como passaporte(não necessário), carta verde, carteira internacional de motorista(não necessária), kit de primeiros socorros(exigido pela Argentina). Meu e-mail é .
    Ficarei no aguardo de notícias.
    Abraços.
    Att. Nogueira

    ResponderExcluir